outubro 8, 2009

Porque eu te amo…

Posted in Músicas favoritas às 9:52 pm por espacointuicao

Advertência: A letra da música foi digitada de forma livre, portanto, podem aparecer erros ou faltar palavras. Todavia, procurei fazer o melhor para captar a letra da música que eu acho muito bonita.

Para ver o clipe da música clique no título ou Aqui.


Because I love you
Steve B.

Chords…
I caught your letter, the postman leaves in the other day.
So, I decided I’d do this song.
Just let you know, exactly the way I feel.
And Let you know my love is for real.

Because I love you and I’ll do anything,
I’ll give you my heart, my everything.
Because I love you, I’ll be by your side.
To be your light, To be your guide.

If you sure fell, that I don’t really care
And let you started to lose ground.
Just let me really show you, that truly you can count me.
That I’ll always be around.

Because I love you my heart is open door.
Girl, Don’t you want please come on in.
Because I love you and I’ll be by your side.
To be your light, to be your guide.

Chords…

If you sure feel, that I don’t really care
and that you started to lose ground.
Just let me show you
That truly you can count on me.
How I’ll always be around

Because I love, my heart is open door.
Girl, Don’t you want please come on in.
Because I love you and I’ll be by your side.
To be you light, to your guide.

Chords…

Anúncios

fevereiro 24, 2009

Vincent

Posted in Músicas favoritas, Meus textos; Homenagem às 2:12 am por espacointuicao

Advertência: O texto abaixo não está baseado em fontes teóricas, sendo apenas comentários livres sobre o grande pintor holandês Vincent Willem Van Gogh. Os dados podem conter erros ou aproximações, além disso não tenho nenhuma formação para avaliar obras de arte. É um texto extremamente simplista na abordagem das obras do grande Pintor Holandês.
Hoje ouvindo a música Vincent, cantada por Don McLean e baseada na obra do grande pintor holandês Vincent Willem Van Gogh, “Starry night” (noite estrelada), observando a beleza da letra, resolvi escrever algumas linhas sobre o grande Van Gogh.
De cordo com as pesquisas na Internet o pintor nasceu na Holanda em 1853 e faleceu na França, através de uma tentativa bem sucedida de autoextermínio, em 1890.
O que pude observar nas imagens de suas obras, disponíveis na Internt, denotam grande sofrimento interior. Uma eterna angústia, talvez desencadeada por problemas fisiológicos ou psíquicos. Todavia, o seu grande gênio poderia, nas suas “entranhas” produzir uma imagem de um mundo que não nos seja possível penetrar. Um sofrimento lancinante deve tê-lo acompanhado durante anos de sua existência. A sua tendência para as cores fortes às quais atribuia significados, a sua visão sombria das paisagens, às vezes chocante, pode ser uma tentativa de externar a angústia de uma visão altamente sensível dos mundo. O riscos tracejados, aos quais atribuo, por minha conta, extremo sentimento de ansiedade, culminando em um certo desejo de abreviar o fim do trabalho, parece significar as tempestades como percebia os acontecimentos.
Oh! como sofreu Vincent até o momento em que se libertou desta existência…
Abaixo, apresento-lhes a letra da música “Vincent”, por Don McLean. Nova advertência: para a letra da música, que foi digitada livremente, por isso, podem haver errros grosseiros de tradução ou digitação. A canção em epígrafe foi composta sob um olhar da obra “starry night”, de Vincent van gogh. Os trechos reforçados (em negrito) são as partes que mais gosto na música. Não os traduzi, pois, acho que poemas tem uma caraterística subjetiva muito grande. Destarte, não saberia expressar o que o autor gostaria de dizer-nos.
Vincent
(por Don McLean)

Starry starry night.

Paint your pallete blue and grey.
Look out on the summer’s day,

With eyes that know the darkness in my soul.
Shadows on the hills.
Sketch the trees in daffodills,
Catch the breeze and with the chills,
In colors on the snowy linen land.

Now I understand; what you tried to say, to me.
How you suffered for you sanity
and how you tried to set them free
They would not listen
They did not know how.
Perhaps they listen now.

Starry, starry night.
Flaming flowers that brightly blaze,
swirling clouds in violet haze,
reflecting Vincent’s eyes in China blue.
Color changing in hue,
morning fills the amber grain
weathered faces lined in pain are soothed beneath
the artists loving hand

Now, I undestand; what you tried to say, to me.
How you suferred for your sanity
and how you tried to set them free
they would not listen
they did not know how.
Perhaps, they listen now.
For they could not love you,
but still your love was true,
and when no hope was left in sight
on that.
Starry, starry night.
You took your life as lovers often do.
But, I could’ve told you Vincent:
this world was never meant for one as beautiful as you.

Starry, starry night.
Portraits hung in empty halls,
frameless heads a nameless walls,
with eyes that watch the world and cannot forget.
Like the strangers that you’ve met.
The ragged men in ragged clothes,
the silver thorn of bloody rose
Lie crushed and broken on the virgin snow.

Now, I think I know.
What you tried to say to me.
and how you suffered for your sanity
and how you tried to set them free.
They would not listen, they’re not listening still.
Perhaps, they never will…

Abaixo segue o link onde vocês encontrarão o clipe da música. No entanto, basta clicar na letra acima que também será executado o mesmo clipe e que está disponível na Internet em: http://www.youtube.com/watch?v=nkvLq0TYiwI
(*) Imagens obtidas em : http://pt.wikipedia.org/wiki/Vincent_van_Gogh disponíveis em 24/02/2009 23:34.

dezembro 27, 2008

EBONY AND IVORY

Posted in Músicas favoritas às 8:02 pm por espacointuicao

–> Ebony and Ivory <–
(Clique acima para ver o clip)
(Paul McCartney)

Ebony and Ivory,
live together in perfect, harmony,
side by side on my piano, keyboard.
Oh Lord! why don’t we?

We all know, that people are the same wherever you go,
there’s good and bad in everyone.
We learn to live, we learn to give each other what we need to survive, together alive.

Ebony and Ivory,
live together in perfect, harmony,
side by side on my piano, keyboard.
Oh Lord! why don’t we?

Chords..

Ebony and Ivory,
live together in perfect, harmony,…

Ebony and Ivory,

We all know, that people are the same wherever you go,
there’s good and bad in everyone.
We learn to live, when we learn to give each other what we need to survive, together alive.

Ebony and Ivory,
live together in perfect, harmony,
side by side on my piano, keyboard.
Oh Lord! why don’t we?

side by side on my piano, keyboard.
Oh Lord! why don’t we?

chords…
Ebony, Ivory live in perfect harmony.
Ebony, Ivory live in perfect harmony.
Ebony, Ivory live in perfect harmony.
Ebony, Ivory live in perfect harmony.
Ebony, Ivory live in perfect harmony.

Advertência: A letra da música foi digitada de forma livre, portanto, pode haver erros ou faltar palavras. Todavia, procurei fazer o melhor para captar a letra da música.

Ébano e Marfim; a intenção dessa bela canção é tentar mostrar que podemos conviver com as diferenças…

A canção e a letra da música foram elaboradas por Paul McCartney. No vídeo acima, disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=sssqBjaTzOU,27de dezembro 2008. Paul canta com Stevie Wonder.

dezembro 23, 2008

Feliz Natal

Posted in Músicas favoritas, Meus textos às 12:04 am por espacointuicao

An eye for an eye
will make us all blind
Ghandi
Tenham todos um feliz Natal; se puderem…
É fácil: 
BASTA ESQUECER a fome e a miséria que flagelam nossos irmãos;
BASTA ESQUECER as ideologias que apartam as minorias;
BASTA ESQUECER os bilhões que vêm ao socorro dos ricos, enquanto os ventres de milhares de crianças contorcem, quando só têm para devorar o líquido amargo de suas bilis;
BASTA ESQUECER os milhares de pobres que são explorados todos os dias em exaustivas e perigosas atividades, submetidos às humilhações e à noite voltam para as ruínas onde moram e dividem as amargas migalhas do pão que ganharam com a vitalidade de seus corpos;
BASTA ESQUECER a metralhadora do mercado que dispara sem cessar mutilando corpos em riste;
BASTA ESQUECER toda a miséria da natureza humana e lembrar que nascemos para uma existência subterrânea, PORÉM COMBATIVA…

 —> Happy Xmas (War Is Over) <—

Clique acima para ouvir a música

John Lennon


So this is christmas
And what have you done
Another year over
And new one just begun

And so this is christmas
I hope you have fun
The near and the dear one
The older and the young

A very merry christmas
And a happy new year
Let’s hope it’s a good one
Without any fear

And so this is christmas (war is over…)
For weak and for strong (…if you want it)
The rich and the poor one
The world is so wrong

And so happy christmas
For black and for white
For the yellow and red one
Let’s stop all the fight

A very merry christmas
And a happy new year
Lets hope it’s a good one
Without any fear

And so this is christmas
And what have we done
Another year over
And new one just begun…

And so happy christmas
We hope you have fun
The near and the dear one
The older and the young

A very merry christmas
And a happy new year
Let’s hope it’s a good one
Without any fear

War is over – if you want it
War is over – if you want it
War is over – if you want it

War is over – if you want it 
_____________________
Letra baixada da Internet disponível em http://letras.terra.com.br/john-lennon/.
Imagem Teto da Capela Sistina, disponível em: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/d/db/Lightmatter_Sistine_Chapel_ceiling.jpg

junho 16, 2008

Saudosos anos 80…

Posted in Músicas favoritas às 1:35 am por espacointuicao

I Should’ve Known Better
(Jim Diamond - 1984
)
And I should’ve known better
To lie to one as beautiful as you
Yeah, I should’ve known better
To take a chance on ever losing you
But, I thought you'd understand
Can you forgive me?
I saw you walking by the other day 
I know that you saw me, you turned away
And I was lost
You see, I've never loved no one as much as you
I've fooled around, but tell me now just who, is hurting who
And I should’ve known better 
To lie to one as beautiful as you
Yeah, I should’ve known better
To take a chance on ever losing you
But I thought you'd understand
Can you forgive me?
 
I-I-I-I-I-I-I-I-I-I Should’ve known better.
I-I-I-I-I-I-I-I-I-I Should’ve known better. 

It's true, I took our love for granted all along 
And trying to explain where I went wrong
I just don't know
I cry, but tears don't seem to help me carry on
Now there is no chance you'll come back home,
got too much pride
And I should’ve known better
To lie to one as beautiful as you
Yeah, I should have known better
To take a chance on ever, losing you
But, I thought you'd understand
Can you forgive me?
Ughh 
I-I-I-I-I-I-I-I-I love you 
I-I-I-I-I-I-I-I-I-I love you 
Oh-oh-No-no-no-no-no-no I love you 
No-no-no-no-no-no, yeah.
And I should’ve known better 
To lie to one as beautiful as you.
A tradução abaixo, assim como a letra da música acima “I Shoud’ve known better”, foram digitadas por mim, a medida que ouvia a canção; portanto, é uma interpretação livre e pode conter erros, – caso os identifique, peço o favor de manifestar-se nos comentários para que eu possa corrigí-los – bem como, podem não transmitir exatamente a idéia do autor ou, até mesmo da música em si, devido a minha limitada compreensão da língua Inglesa.

E, Eu deveria ter pensado melhor
ao mentir para alguém tão bela como você
Sim, eu deveria ter pensado melhor
na possibilidade de perder você.
Mas, eu pensei que você entenderia,
Você pode me perdoar?

Eu vi você andando outro dia
Eu sei que você me viu, você virou e afastou-se
e eu fiquei perdido
Olhe, eu nunca amei ninguém como amo você
Eu me enganei, mas diga-me agora quem está ferindo quem.

E eu deveria ter pensado melhor
ao mentir para alguém tão bela como você.
Sim, eu deveria ter pensado melhor
na possibilidade de perder você,
mas, eu pensei que você entenderia
Você pode me perdoar?

Eu,… deveria ter pensado melhor.
Eu,… deveria ter pensado melhor.

É verdade, eu deixei nosso amor de lado
e tentar explicar onde foi que eu errei
eu simplesmente não sei.
Eu choro, mas as lágrimas não parecem me ajudar a aguentar,
Agora, não há mais chance de você voltar para casa, por causa do seu orgulho
E eu deveria ter pensado melhor
ao mentir para alguém tão bela como você.
Sim, eu deveria ter pensado melhor,
na possibilidade de perder você.
Mas, eu pensei que você entenderia.
Você pode me perdoar?

Ughh…
Eu, … amo você
eu, … amo você

Oh, .., não,… eu amo você
não, … sim.
E eu deveria ter pensado melhor
ao mentir para alguém tão bela como você…

A letra e várias trauduções da música acima, podem ser encontradas, facilmente, na Internet.
O vídeo acima pode ser encontrado em: http://br.youtube.com/watch?v=-4A4UnFi2C8
disponível em 15/06/2008.

abril 27, 2008

O trabalhador, a foice e o martelo

Posted in Músicas favoritas, Meus textos às 9:42 pm por espacointuicao

Por Joandre Oliveira Melo

Aproxima-se o 1º de maio, dia do trabalho – escolhido em homenagem à greve geral 1º de maio de 1886 em Chicago. Abaixo escrevi algumas linhas, um tributo a todos aqueles que sucumbiram como matéria-prima do famigerado sistema capitalista. Todos aqueles consumidos para alimentar as fornalhas da Revolução Industrial.

A todas as crianças que tiveram seus sonhos pueris destruídos, seus corpos dilacerados pela parafernália mecanizada das indústrias. Intermináveis horas de trabalho duro às quais foram submetidas e depois deixadas à própria sorte e às intempéries da natureza.

Àqueles que privados de respirar pela poeira das escavações que endureceram seus pulmões condenando-os a uma lenta e agonizante morte.

Um lamento, a todos homens que libertando-se da sua mais íntima natureza, através do raciocínio, foram atraídos ao jugo dos mais terríveis senhores: O individualismo, o egoísmo e a avareza. A lamentável destruição da lei da manada, da tribo e do clã para dar lugar à lei da ordem e do progresso…

Citação de Marx:

Alguns dos diferentes métodos de acumulação primitiva, como regime colonial, dívidas públicas, fazenda moderna, sistema protecionista, etc., assentam no emprego da força; todavia todos, sem exceção, exploram o poder do Estado, a força concentrada e organizada da sociedade, a fim de precipitar violentamente o passo da ordem econômica feudal à ordem econômica capitalista, e abreviar os períodos de transição. Com efeito, a força é a parte de toda a velha sociedade em vésperas de feliz parto; a força é um agente econômico.(MARX, Karl. 19??. P. 193)

A letra da música abaixo, traduz bem o meu pensamento. Acho que poderia ser um hino dos explorados:

Cidadão
Lúcio Barbosa

Tá vendo aquele edifício moço?
Ajudei a levantar
Foi um tempo de aflição
Eram quatro condução
Duas pra ir, duas pra voltar
Hoje depois dele pronto
olho pra cima e fico tonto
Mas me chega um cidadão
e me diz desconfiado, tu tá aí admirado
ou tá querendo roubar?
meu domingo tá perdido
vou pra casa entristecido
Dá vontade de beber
E pra aumentar o meu tédio
eu nem posso olhar pro prédio
que eu ajudei a fazer
Tá vendo aquele colégio moço?
Eu também trabalhei lá
Lá eu quase me arrebento
Pus a massa fiz cimento
Ajudei a rebocar
Minha filha inocente
vem pra mim toda contente
Pai vou me matricular
Mas me diz um cidadão
Criança de pé no chão
aqui não pode estudar
Esta dor doeu mais forte
por que que eu deixei o norte
eu me pus a me dizer
Lá a seca castigava
mas o pouco que eu plantava
tinha direito a colher
Tá vendo aquela igreja moço?
Onde o padre diz amém
Pus o sino e o badalo
Enchi minha mão de calo
Lá eu trabalhei também
Lá sim valeu a pena
Tem quermesse, tem novena
e o padre me deixa entrar
Foi lá que Cristo me disse
Rapaz deixe de tolice
não se deixe amedrontar
Fui eu quem criou a terra
enchi o rio fiz a serra
Não deixei nada faltar
Hoje o homem criou asas
e na maioria das casas
Eu também não posso entrar
Fui eu quem criou a terra
enchi o rio fiz a serra
Não deixei nada faltar
Hoje o homem criou asas
e na maioria das casas
Eu também não posso entrar


“Meu Maio”, de Vladimir Maiakovski

A todos
Que saíram às ruas
De corpo-máquina cansado,
A todos
Que imploram feriado
Às costas que a terra extenua –
Primeiro de Maio!
Meu mundo, em primaveras,
Derrete a neve com sol gaio.
Sou operário –
Este é o meu maio!
Sou camponês – Este é o meu mês.
Sou ferro –
Eis o maio que eu quero!
Sou terra –
O maio é minha era!


(*) Imagens baixadas do site: http://www.culturabrasil.pro.br/diadotrabalho.htm, em 27/04/2008, 22:15.
___________________________
Referências Bibliográficas

MARX, Karl. Capítulo XXVII – A acumulação primitiva efetuou-se pela força. In.: O Capital. Texto condensado. Tradução revista por: Gesner de Wilton Morgado. Ediouro, São Paulo: 19?? (P. 193).

A letra da música, O Cidadão disponível em: http://vagalume.uol.com.br/ze-geraldo/cidadao.html, 27/04/2008: 22:15.

março 21, 2008

Zabelê, zumbi, besouro …

Posted in Músicas favoritas às 4:59 pm por espacointuicao


“Jovens, regozijai-vos em sua juventude…”

(*) Clipe Linda Juventude – Flávio Venturini & 14Bis, disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=vNTbWT3H1YY 21/03/2008.

Sunshine on my shoulders

Posted in Músicas favoritas às 3:04 pm por espacointuicao


Sunshine on my shoulders – por John Denver

Sunshine on my shoulders makes me happy.
Sunshine in my eyes can make me cry.
Sunshine on the water looks so lovely.
Sunshine almost always makes me high.

If I had a day, that I could give you.
I’d give to you a day just like today.
If I had a song, that I could sing for you.
I sing a song, to make you feel this way.


Sunshine on my shoulders makes me happy.
Sunshine in my eyes can make me cry.
Sunshine on the water looks so lovely.
Sunshine almost always makes me high.


If I had a tale that I could tell you,
I’d tell a tale sure to make you smile.
If I had a wish that I could wish for you,
I’d make a wish for sunshine all the while

Sunshine on my shoulders makes me happy.
Sunshine in my eyes can make me cry.
Sunshine on the water looks so lovely.
Sunshine almost always makes me high.
Sunshine almost always the time makes me high.
Sunshine almost always …

Essa música é muito bonita e uma das minhas preferidas; na voz aveludada de John Denver, ela fica muito mais linda. Eu gosto muito de músicas produzidas somente com instrumentos musicais simples, como um violão, e a bela voz de um cantor(a).

Acima está postado um clipe – apesar de faltar algumas estrofes – de John Denver cantando Sunshine on my shoulders, disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=eivZd4j5MBs.

Caso encontrem algum erro na letra da música favor avisar-me, pois, fiz a cópia livre, transcrevendo a música a medida que ouvia. Pelas palavras erradas, que possam encontrar, peço desculpas.

Agora é só desfrutar do som imaginando-se em uma bela cabana na montanha, diante de uma agradável lareira e, não poderia faltar, uma pessoa muito especial para compartilhar esse momento.

Dona – Roupa Nova

Posted in Músicas favoritas às 2:17 pm por espacointuicao


Esse som embalou muitos da minha geração: Dona – Roupa Nova.